Personagens Sintéticas: Pilar do Metaverso

personagens sintéticas

Para quem está antenado nas tendências da tecnologia, termos como personagens sintéticas, metaverso, mídia sintética e realidade aumentada já são corriqueiros e fazem parte dos assuntos da nova geração da internet.

Como será o futuro? Mais digital. Escrito isto, vamos desenvolver no texto propostas para a nova geração da internet que já fazem parte do vocabulário daqueles que estão antenados com as tendências tecnológicas, o futuro é mais digital e todo mundo sabe disto.

Com a iminente implantação da rede de dados de quinta geração no Brasil, teremos a continuidade do processo de digitalização da economia brasileira, impulsionando o marketing digital, ainda existe muito a ser feito. Vamos tentar viajar em direção a 2031, daqui 10 anos, data que a rede de dados 5G estará disponível nas mãos da maior parte da população no Brasil e no mundo, como será esta sociedade com um sistema de acesso a dados cerca de 100 vezes mais rápido do que a velocidade atual.

Com a implantação da rede 5G, já será possível a implantação de veículos autônomos, criando uma nova geração de oportunidades comerciais para todas as empresas que operam no setor de logística, seja de pessoas ou de cargas, incluindo os serviços de transportes de veículos.

Existe uma relação entre a velocidade de acesso a dados e a velocidade de digitalização da sociedade, então podemos prever que dentro desta próxima década teremos completado a digitalização da sociedade, onde tudo será digital, incluindo aquele seu querido apresentador da tv.

Mídia sintética: Quando um software é mais interessante que uma pessoa

Se hoje você segue pessoas nas redes sociais, seja pela sua aparência, estilo, beleza ou intelectualidade, em breve você seguirá personagens gerados digitalmente, que só existem no ambiente virtual, e irá com certeza abandonar seu ídolo de carne e osso.

Criar um personagem midiático humano é em muitas situações muito caro, exige toda uma equipe trabalhando, exige investimento, aquele ou aquela que deseja despontar na mídia e pretenda ser uma celebridade, precisa ter muitas atribuições únicas, muitas destas, previsíveis pelo uso de um algoritmo de computador.

Cada consumidor possui suas próprias preferências, esta atomização dos interesses é o alvo que ainda não foi atingido pela mídia, e com a implementação de personagens digitais, falando exatamente o que você deseja ouvir, será revolucionário do ponto de vista do marketing.

Na minha opinião pessoal, eu queria me ver nos filmes, nas novelas e nos comerciais, quem é que não compraria algo anunciado por você mesmo? Impossível resistir. Este é o mundo dos personagens sintéticos, que quero apresentar a você leitor, se hoje existe uma resistência às compras relacionadas às personalidades envolvidas no processo de compra, sem esta barreira, tudo pode ser possível.

Talvez aquele jovem comprador da próxima década, prefira por exemplo ser atendido só por personagens digitais idênticos a sua mãe, com a mídia sintética isto será possível, para grande impacto na efetividade do marketing. Citando um exemplo prático, você precisa providenciar o transporte da sua mudança df residencial e por alguma razão não quer tratar com homens, pronto, o site da transportadora saberá desta sua preferência e carregará um atendimento sintético, com voz feminina, na imagem em vídeo de uma mulher e você não perceberá que se trata de um software em ação.

MetaVerso: Pessoas digitais

Venho desenvolvendo junto aos leitores, que acompanham meu trabalho de redação na internet, o conceito do metaverso, que é justamente esta nova geração da internet, que nasce junto com a rede de dados de quinta geração. Não, não fui eu que criou o termo metaverso, meu adjetivo preferido para esta próxima geração na internet é chamado singularidade.

Durante nossas vidas nos apegamos de tal maneira em trejeitos e a figura de alguns personagens do cinema e da mídia, que o nosso desejo é que esta pessoa nunca nos deixe, queremos lidar com elas, compramos os itens que elas anunciam, e para os adultos, muitos desejam obter sexo com elas. Com a proposta do metaverso, isto será possível e para a indústria do entretenimento a chave de faturar trilhões.

Se hoje você pesquisa sobre recomendações na internet, antes de fazer uma compra de um serviço de uma transportadora de moto, no futuro você seguirá as dicas da sua entidade virtual preferida.

Um personagem digital, é primeiramente algo com um nível de personalização inédito, ele irá interagir com você e só com você, se referência a você pelo seu nome, esta entidade digital sabe tudo sobre você e suas preferências. Ele te acompanhará diariamente por toda a sua vida digital, como se um companheiro de vida fosse, se este for o seu desejo.

Imagina a dificuldade que seria quando ao acessar a sua rede social preferida, algum parente seu, o mais querido, aquele que já se foi, mas no mundo virtual continua existindo e interagindo com você por toda a sua vida. Tente imaginar o tamanho da satisfação que isso acaba gerando no consumidor.

Personagens sintéticas: Mais vendas

Caro leitor, você que interage com o mercado comprando e vendendo talvez sinta como as personalidades influenciam seu interesse comercial, tenho quase certeza de que em muitas situações comerciais você teria optado por comprar algo, se não fosse aquela pessoa que te atendeu, não é isso?

Como citado no parágrafo anterior, seria uma situação completamente diferente, do ponto de vista emocional, se o negócio fosse tratado por um personagem digital muito afinado aos seus interesses, se o vendedor fosse a sua mãe te oferecendo algo e te induzindo uma compra, irresistível ao máximo?

Então a motivação do avanço digital é sempre o interesse comercial, trabalhando intensamente para a entrega da  sua satisfação emocional, as empresas que desejam te vender algo só poderão conseguir alguma venda no futuro próximo se estiverem instaladas de personagens virtuais entregues a cada um de seus possíveis clientes.

Comprar é um processo emocional.

Recommended For You

About the Author: Fernando Silvestre